Sem categoria

John Green – Cidades de Papel (Desafio Literário)

Título original: Papers Town
Autor: John Green
Editora: Intrínseca
Páginas: 368
Ano: 2013
ISBN: 9788580573749
Tradutor: Juliana Romeiro
Na minha opinião, todo mundo tem seu milagre. Por exemplo, muito provavelmente eu nunca vou ser atingido por um raio , nem ganhar um prêmio Nobel, nem virar ditador de uma pequena ilha do Pacífico, nem ter um câncer terminal de ouvido, nem sofrer combustão espontânea. Mas, se você levar em conta todos os eventos improváveis, é possível que pelo menos um deles vá acontecer a cada um de nós.

Quentin Jacobsen, o garoto que tem toda sua vida cronometrada e planejada, sofre de amor platônico por ninguém menos que Margo Roth Spiegelman, uma rainha do colégio com quem ninguém se mete, principalmente sua trupe de nerds, mas nem sempre foi assim. Um dia Q foi amigo de Margo, na época eram duas crianças que brincavam e andavam de bicicleta juntas e que acidentalmente, com apenas nove anos, encontraram um homem morto no parque de Jefferson Park e desde então nunca mais se falaram, até aquele noite.

– Acho que sei o motivo – disse ela afinal.

– E qual é?

– Talvez todos os fios dentro dele tenham se arrebentado – respondeu ela.

Depois de anos em silêncio Margo entra pela janela no quarto de Q, invadindo não apenas seu espaço, mas também sua vida. Com o rosto pintado de preto e vestida de ninja ela quer vingança, e pede para que Q seja seu piloto de fuga, e ele aceita. Na noite mais louca de sua vida, Q seguirá Margo por toda cidade, fazendo compras malucas, invadindo casas, prédios e até mesmo o SeaWorld. E talvez por não ter planejado ou por estar correndo por sua vida  ele se sente mais vivo do que nunca.

Todas aquelas pessoas de papel vivendo suas vidas em casas de papel, queimando o futuro para se manterem aquecidas. Todas as crianças de papel bebendo a cerveja que algum vagabundo comprou para elas na loja de papel da esquina. Todos idiotizados com a obsessão por possuir coisas. Todas as coisas finas e frágeis como papel.

Mas toda as noite acabam, e no outro dia Q volta a sua rotina: acordar, tomar café, ir para a escola onde Margo não está a sua espera. Quentin logo descobre que a enigmática Margo sumiu, tornando-se um mistério. Sem achar sentido Q começa a investigar o paradeiro de Margo e logo acha pistas que o levarão a seguir uma difícil viagem.

 

…nunca consegui deixar de pensar que ela talvez gostasse tanto de mistério que acabou por se tornar um.

Narrado em primeira pessoa por Quentin, o livro é leve, inteligente, sarcástico  e engraçado, carregado de lembranças a leitura quase se torna um relato de um amigo. E só um amigo para nos fazer refletir que pessoas são apenas pessoas, que nunca devemos exigir delas mais do que podem ser, é o que acontece através do livro quando aos poucos Quentin deixa de ver Margo e passa a enxergá-la.

Em Cidades de Papel John Green mostra mais uma vez que é um escritor comprometido com seu trabalho, além de escrever suas estórias, ele se preocupa em pesquisar sobre os assuntos que aborda, ganhando-nos com os detalhes.

você vai para as cidades de papel e nunca mais voltará

 

5

 

Curiosidade: A adaptação desse livro chega aos cinemas em Julho/2015.

Desafio Literário: Um livro que se passa fora de seu pais.

Anúncios

Um comentário em “John Green – Cidades de Papel (Desafio Literário)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s