Sem categoria

Gayle Forman – Apenas um Ano

apenas um ano

Título Original: Just one year

Autor: Gayle Forman

Tradução: Ana Paula Doherty

Editora: Novo Conceito

Páginas: 352

Ano: 2015

ISBN: 978-85-8163-671-9

+ Trecho

Acabei de ler Apenas um Ano, não estou brincando, são 23:41 e estou aproveitando que a história ainda está tão viva na minha mente para compartilhar o que achei do livro.

Em ‘Apenas um Dia‘ Allyson narra a sua história com Willem, fazendo nos apaixonar pelo casal, odiar Willem e ao mesmo tempo querer lutar por aquela inquietação chamada mancha, mas é só com esse segundo volume ‘Apenas um Ano’ que podemos encaixar as peças desse quebra-cabeça ardilosamente montado pelo acaso.

Narrado por Willem esse segundo volume nos fará compreender o que aconteceu após aquele dia, após aquela noite, onde por força maior, como nas tragédias Shakespearianas as personagens não puderam ficar juntas.

Willem acorda desorientado em Paris, ele está num hospital por ter sofrido traumas, não foi um assalto já que todos seus pertences continuam ali, até mesmo sua carteira ainda com algum dinheiro, ao que parece Willem se meteu numa briga onde levou a pior. Mas o que é realmente ruim na situação é a sensação inquietante de que precisa encontrar alguém, porque alguém espera por ele na “Dupla Felicidade”. Contra a vontade do médico Willem consegue sair do hospital, ele está a procura, agora sabe, de Lulu e quando encontra, uma Lulu parisiense, a Lulu errada sabe que a “Dupla Felicidade” nunca esteve tão longe.

E então ela se foi. E só depois de eu ter sido “preenchido” por ela, por aquele dia, pude entender o quanto eu estivera vazio.

Sem saber sequer o nome verdadeiro da garota americana que levou a Paris, Willem começa uma jornada obsessiva, refazendo caminhos e lembrando de detalhes que possam levá-lo até sua verdadeira Lulu, mas a busca não é o seu único drama, ao mesmo tempo em que Willem busca por Lulu terá de enfrentar seu passado, reconstruir relacionamentos desgastados pela dor e pelo tempo e algo tão difícil quanto, descobrir sua identidade.

Mais do que romance Apenas um Ano trás o drama vivenciado por muitos jovens, o início da vida adulta onde temos que tomar nossas próprias decisões, quando tudo parece tão delicado quanto o orvalho da manhã e finalmente quando precisamos nos descobrir.

– Essa sua teoria de que a vida é regida pelo acaso, será que isso não é uma grande desculpa para a passividade? (…) Suspeito que, lá no fundo, você sabe exatamente porque está aqui, sabe exatamente o que quer, mas não quer se comprometer, não quer sem comprometer com o querer, muito menos com o ter. Porque essas duas possibilidades são assustadoras.

Apenas um Ano é de leitura simples, rápida e agradável. Tem sempre um gosto de quero mais nas palavras, uma nostalgia nas cenas. Viajar com Willem é amadurecer. E falando em viajar, esse livro nos leva da América à Asia, com paisagens exuberantes, além disso, Shakespeare continua a “assombrar” essa história. A encenação está sempre sendo introduzida, não apenas nas peças teatrais, mas também na vida. Inspirador o livro nos faz refletir que é preciso mais do que vontade, é necessário se comprometer.

4

Anúncios

Um comentário em “Gayle Forman – Apenas um Ano

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s